Controle financeiro do seu negócio: como lidar com esse desafio

Controle financeiro do seu negócio: como lidar com esse desafio

Alcançar a eficiência no seu controle financeiro permite um crescimento estruturado e uma gestão com boas margens financeiras. Mas, ainda há muitas dúvidas sobre como fazer isso: Qual ferramenta usar? Quando utilizar? Quais exceções devo permitir?

O primeiro passo é trabalhar com as realidades do seu negócio e, além de planejar e executar uma gestão financeira empresarial, é necessário controlar as possíveis interferências que o seu fluxo pode ter

A F-Rest é especialista quando o assunto é ter o olho do dono acompanhando a operação, confira o artigo que produzimos pensando no seu desafio.

Gestão eficiente

Não estamos aqui para reforçar o óbvio. Já sabemos que a gestão de fluxo de caixa é uma prioridade na administração do seu negócio, mas como otimizar esses processos?

A gestão do caixa garante a administração de entradas e saídas, vendas, prestação de serviços, pagamentos, salários, tributos, entre outros… Aqui mais do que tempo e conhecimento, também precisamos de ferramentas corretas para isso. 

Imagina ter uma ferramenta que realiza todo seu trabalho com suporte 24h e sem tempo de fidelização? Clique e descubra!

Trouxemos alguns conhecimentos necessários que não podem faltar no seu dia-a-dia.

Regime de competência vs. regime de caixa

Algumas separações são necessárias para manter a saúde financeira do seu negócio! Uma delas é a diferença entre regime de competência e regime de caixa

O regime de competência corresponde aos termos contábeis: receita, despesas, custos, lucro e prejuízo. Em via de regra, o DRE – Demonstrativo de Resultado do Exercício é o responsável para registrar esses lançamentos, que devem ser reconhecidos no período em que ocorrem. 

De acordo com o Sebrae, é importante lembrar que nem todo lançamento contábil corresponde a uma movimentação no caixa da empresa. 

Vamos exemplificar: no contexto de uma venda realizada em cheque pré-datado de R$300, parcelada em 3 vezes de R$100 (entrada, mais uma de 30 e outra de 60 dias), quando se trata do regime de competência, a receita foi de R$300. Para o regime de caixa, apenas R$100.

O regime de caixa diz respeito às receitas e despesas no período de seu recebimento ou pagamento.

CMV – Custo da Mercadoria Vendida

Erros na gestão do caixa também podem acontecer por uma precificação ineficiente. E esse problema pode ter começado aqui: no CMV. 

O custo da mercadoria vendida é o preço de custo e, para ser considerado saudável, deve estar em uma margem de 30-35%. 

Aqui é incluso além do valor pago pela mercadoria, mas também transporte, impostos, armazenagem e entre outros. E o lucro, onde buscamos uma margem de 8-15%, só será alcançado se você possuir um preço de venda superior ao CMV. 

Para garantir um bom cálculo do CMV, uma boa gestão de estoque é imprescindível e para isso sistemas de gestão integrados são um excelente suporte

O CMV também pode ser considerado como um indicador de performance operacional! Desta forma, você consegue entender o quanto seu negócio está gastando para manter o seu core business.

Gestão de crise

Quando se fala de crise, pensamos em como solucionar e pouco em como evitar. Muito mais do que possuir um segredo para enfrentar crises financeiras, que não existe, é necessário controlar o sistema para que sua margem não caia

E a raíz dessa discussão é entender a origem das dificuldades financeiras. Será que a receita está realmente baixa ou são os custos variáveis diretos e indiretos que estão indo além? O mercado está com baixa demanda ou são gastos extraordinários que vem custando a margem do negócio?

O importante é identificar qual é o problema que pode causar uma crise financeira e agir diretamente nele. E para isso, é necessário a presença do olho do dono dentro da operação.

A F-Rest está a mais de 20 anos no mercado oferecendo a tranquilidade operacional para mais de 5000 clientes, descubra como podemos te ajudar!

Interferências na operação

O fluxo de caixa é uma excelente ferramenta em tomadas de decisão, quando utilizadas em consonância com o planejamento financeiro. Uma das principais ações é a distinção entre a conta de pessoa física e jurídica. Mas, esse é apenas um dos pontos que podem gerar interferências na operação.

Outro tipo de prática que pode gerar possíveis crises na gestão financeira do seu negócio é a definição do pró-labore, que pode ser utilizado como uma boa ferramenta de controle, mas não é o suficiente. 

O pró-labore é a remuneração paga aos sócios, diretores ou administradores pela prestação de serviços à empresa, afirma a Valor Consulting. 

O pró-labore deve ser feito com muita cautela. Contabilmente, deve-se atentar que ele é um custo ou uma despesa operacional.

Outra possível interferência que você deve fazer são aqueles brindes que acabam saindo no dia a dia do restaurante. Você já recebeu uma visita e ofereceu um almoço grátis no seu restaurante? Fique atento, essas situações podem atrapalhar o controle do seu fluxo de caixa.

Como solucionar

Hoje existem no mercado diferentes ferramentas que se tornam o olho do dono no controle administrativo dos negócios. Sistemas de controle financeiro, ERPs e até mesmo tecnologias que tornam a gestão de conhecimento muito mais fácil, como comandas e cardápios digitais.

Gostaria de ter um parceiro que oferece todas essas soluções em um só produto? Clique e confira o demonstrativo do sistema integrado da F-Rest, que permite uma visão geral e integrada da sua empresa. 

 

Banner E-book F-Rest

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dicas e guias gratuitos para o seu restaurante

Assine nossa newsletter e receba em seu e-mail nossas novidades, guias especiais e dicas úteis para o crescimento do seu Food Service.
Bitnami